quinta-feira, 25 de maio de 2017

Pedro Almodóvar







* Edição Porto Alegre *


Apresentação

Pedro Almodóvar é o cineasta espanhol de maior renome mundial atualmente. Sua filmografia é repleta de filmes onde a presença feminina é o ponto principal das tramas. Cores berrantes, personagens loucos, e a política espanhola também são destaques em seus roteiros. Suas narrativas, de modo geral, são bem humoradas e sem pretensões de se levar a sério.


Para Almodóvar seus filmes são tão autobiográficos quanto poderiam ser. Suas experiências de vida são suas fontes de inspiração, e a temática da sexualidade é abordada de maneira bastante aberta em vários filmes. Hoje, o diretor é tão conhecido quanto o conterrâneo Luis Buñuel, cineasta cuja obra se assemelha muito ao estilo de Almodóvar.

Pedro Almodóvar nunca pôde estudar cinema, pois nem ele nem sua família tinham dinheiro para pagar seus estudos. Antes de dirigir filmes foi funcionário da companhia telefônica estatal; desenhou histórias em quadrinhos; foi ator de teatro de vanguarda e cantor de uma banda de rock, na qual participava travestido. Foi o primeiro espanhol a ser indicado ao Oscar de melhor realizador.


Objetivos

O Curso TODAS AS CORES DE PEDRO ALMODÓVAR, ministrado por Josmar Reyes, vai tratar da filmografia de Pedro Almodóvar, abordando aspectos estruturais e narrativos (estrutura espacial e temporal, personagens, gênero, estrutura sonora e musical); técnicos; temáticos e estéticos, bem como particularidades da carreira do cineasta e a crítica em torno de seus filmes. Para tanto, durante as aulas serão apresentados fragmentos de seus filmes e textos que tratam de sua obra.


Público alvo

Esta atividade é aberta e dirigida ao público em geral.
Não é necessário nenhum pré-requisito de formação e/ou atuação profissional.




Conteúdo programático

Aula 1
- Os Filmes: Sinopse ilustrativa resgatando o conteúdo de cada filme;
- As Musas: Carmen Maura, Victoria Abril, Marisa Paredes, Cecilia Roth e Penélope Cruz;
- A Cidade: Madri como cenário e personagem;
- As histórias e temas recorrentes;
- Estrutura narrativa: Segredos, mistérios e suspense.



Aula 2
- Estética almodovariana: O kitsch, figurinos e cenografia;
- Questões de gênero: O melodrama e o suspense;
- Referências culturais e cinematográficas;
- Análise da abertura dos filmes: Créditos iniciais;
- Trilhas musicais;
- Aspectos técnicos: Planos montagem e movimentos de câmera.


Ministrante: Josmar Reyes

Doutor em Ciências da Comunicação e da Informação, Novas Tecnologias e Artes do Espetáculo (Université de Paris III - Sorbonne Nouvelle). Professor do Curso de Realização Audiovisual (Unisinos) e do Curso de Comunicação Social (UNISC). Licenciado em Letras / Português - Francês (UFRGS) e Mestre em Estudos Francófonos (UFRGS). Já ministrou os cursos “Desconstruindo Woody Allen” e “Nouvelle Vague do Cinema Coreano” pela Cine UM.



Curso
Todas as Cores de Pedro Almodóvar
* Edição Porto Alegre *
de Josmar Reyes


Datas
10 e 11 de Junho (sábado e domingo)

Horário
14h às 17h

Duração
2 encontros presenciais (6 horas / aula)

Local
Cinemateca Capitólio
(Rua Demétrio Ribeiro, 1085 - Centro Histórico - Porto Alegre - RS)

Investimento
R$ 85,00
* Desconto para pagamento por depósito bancário:
a) R$ 70,00 (para as primeiras 10 inscrições)
b) R$ 80,00 (demais inscrições)

Formas de pagamento
Depósito bancário / Cartão de Crédito (PagSeguro)

Material
Certificado de participação e Apostila (arquivo em PDF)

Informações
cineum@cineum.com.br / Fone: (51) 99320-2714


Realização




INSTRUÇÕES PARA EFETUAR A INSCRIÇÃO

1) Preencha e envie o formulário abaixo.
2) Pagamento por Depósito Bancário: após enviar o formulário você receberá as orientações.
3) Pagamento por Cartão de Crédito: após enviar o formulário, clique no botão do PagSeguro.
.

.
.
.

quarta-feira, 3 de maio de 2017

Horror Brasileiro - CX






* Edição CAXIAS DO SUL *

Apresentação

O horror, um gênero que durante muito tempo foi ignorado e pouco debatido no cinema brasileiro, nos últimos anos tem se fortalecido com diversas produções que abordam o tema das mais variadas formas. Filmes como Trabalhar Cansa, Quando Eu Era Vivo, Gata Velha Ainda Mia, Isolados, Através da Sombra, Mate-me por Favor, O Caseiro e O Rastro chegaram às telas mostrando a força e relevância do gênero no cinema atual. Produções independentes como Nervo Craniano Zero (Paulo Biscaia Filho), Fábulas Negras (Rodrigo Aragão e outros), Condado Macabro (Marcos DeBrito e André de Campos Mello) e O Diabo Mora Aqui (Dante Vescio e Rodrigo Gasparini) renovam o sangue e apontam caminhos alternativos para serem trilhados pelo gênero.


Entretanto, o horror sempre esteve presente no cinema brasileiro, mesmo que de maneira alegórica e vaga. Comédias assombradas, como O Jovem Tataravô (1936) e Fantasma por Acaso (1946), mostram como o tema era tratado na época das chanchadas. Lendas populares e personagens de nosso rico folclore também chegaram às telas com sombras horroríficas, incluindo o saci, o caipora, a mula-sem-cabeça e diversos lobisomens. O impacto do cinema ousado e destemido de José Mojica Marins com seu ímpio e sádico personagem Zé do Caixão, refletiu nas significativas bilheterias de filmes como À Meia-Noite Levarei Sua Alma (1964) e Esta Noite Encarnarei no Teu Cadáver (1967) e influenciou outras gerações de realizadores a trilhar o caminho do cinema revoltado e inquieto. Até mesmo o popular cômico Mazzaropi abordou a confusão religiosa típica do brasileiro em comédias nas quais reflete de maneira simplória, porém sincera, sobre temas como fé, charlatanismo, morte e reencarnação.


Entre os outros cineastas que se dedicaram de maneira representativa ao horror estão Walter Hugo Khouri, autor de obras densas, e o argentino Carlos Hugo Christensen, que teve produção prolífica em toda a América do Sul e se radicou no Brasil na segunda metade de sua carreira, também contribuiu com o imaginário do horror nacional. A ‘Boca do Lixo’ paulistana também é devidamente representada pelos surpreendentes filmes de erotismo mórbido de Jean Garrett, os quais, a despeito dos títulos genéricos, são hipnotizantes mergulhos no universo fantástico. As obras de John Doo, David Cardoso, Ody Fraga e Fauzi Mansur, com sua acintosa sexualidade combinada com cenas violentas, grotescas e macabras, também marcaram o gênero.


O ‘terrir’ de Ivan Cardoso (O Segredo da Múmia, As Sete Vampiras, Um Lobisomem na Amazônia), dramatizações sobre assassinos psicopatas e produções de sexo explícito com vampiros, demônios e fantasmas dividem espaço na discussão com realizações recentes, com filmes surreais e experimentais como O Fim da Picada, A Misteriosa Morte de Pérola, Todas as Cores da Noite e Clarisse ou Alguma Coisa Sobre Nós Dois, todos contribuindo à sua maneira particular com o imaginário do filme brasileiro de horror.


Objetivos

O curso HORROR NO CINEMA BRASILEIRO, ministrado por Carlos Primati, pretende promover uma discussão sobre o panorama do gênero no Brasil, mostrar e contextualizar tanto as obras consagradas quanto filmes mais obscuros e desconhecidos, e apresentar um apanhado das realizações recentes, colocando em perspectiva o que pode indicar o futuro do gênero no cinema brasileiro.


Conteúdo programático

Aula 1

- Como assim, “horror no cinema brasileiro”?
- Chanchadas do além: O Jovem Tataravô e outros fantasmas
- A era dourada dos estúdios: melodramas góticos e co-produções
- Zé do Caixão: terror e sadismo nacional sem fronteiras
- Experimentalismo udigrúdi: Sganzerla, Bressane e Visconti

Aula 2

- Espíritos inquietos: o vazio existencial de Walter Hugo Khouri
- Possuído pelo mal: o medo barroco de Carlos Hugo Christensen
- Erotismo e morte: Jean Garrett, John Doo, David Cardoso e Ody Fraga
- Terrir: os monstros irreverentes de Ivan Cardoso
- As produções independentes e o futuro do gênero


Ministrante: Carlos Primati
Jornalista, crítico, historiador e pesquisador dedicado a tudo que se refere ao cinema de horror mundial e brasileiro. Publicou artigos em livros sobre a obra do cineasta José Mojica Marins e sobre o Horror no cinema brasileiro. Colaborou no livro "Maldito", de André Barcinski e Ivan Finotti, e coproduziu a Coleção "Zé do Caixão" em DVD, vencedora do 1º Prêmio DVD Brasil como a "Melhor Coleção" do ano. Já ministrou para a Cine UM os cursos "A Obra de Alfred Hitchcock"; "História do Cinema de Horror"; "Zé do Caixão: 50 Anos de Terror"; "Ficção Científica dos Anos 50" e "Expressionismo Alemão: Uma Sinfonia de Luzes e Sombras".




Curso
Horror no Cinema Brasileiro
de Carlos Primati

* Edição CAXIAS DO SUL *

Data
03 / Junho (sábado)

Horário
Aula 1: 9h30 às 12h30
Aula 2: 14h às 17h

Duração
2 encontros presenciais (6 horas / aula)

Local
Sala de Cinema Ulysses Geremia
Centro Municipal de Cultura Dr. Henrique Ordovás Filho
Rua Luiz Antunes, 312 - Caxias do Sul - RS

Investimento
R$ 65,00
* Desconto para pagamento por depósito bancário:
a) R$ 50,00 (para as primeiras 10 inscrições)
b) R$ 60,00 (demais inscrições)

Formas de pagamento
Depósito bancário / Cartão de Crédito (PagSeguro - em 2x)

Material
Certificado de participação e Apostila (arquivo em PDF)

Informações
cineum@cineum.com.br / Fone: (51) 99320-2714

Realização
Unidade de Cinema e Vídeo
Secretaria Municipal da Cultura de Caxias do Sul



INSTRUÇÕES PARA EFETUAR A INSCRIÇÃO

1) Preencha e envie o formulário abaixo.
2) Pagamento por Depósito Bancário: após enviar o formulário você receberá as orientações.
3) Pagamento por Cartão de Crédito: após enviar o formulário, clique no botão do PagSeguro.
.


,
.
.

Horror Britânico







Apresentação

Frankenstein, Drácula, Burke e Hare, Sweeney Todd, Jekyl e Hyde, Dorian Gray, Jack o Estripador. Praticamente todos os brandes monstros do horror - reais ou fictícios - têm em comum sua origem na Grã-Bretanha. Primeiro na literatura e depois no cinema, os grandes personagens do medo que fizeram parte da cultura britânica do século XIX forneceram o alicerce sobre o qual o gênero se sustenta até os dias atuais: pouca coisa no cinema de terror contemporâneo foge da fórmula clássica encontrada nessa obras, o que demonstra a incrível força criativa de sua origem.


Porém, ironicamente, o horror demorou para invadir as telas de cinema na Inglaterra: livros como Drácula, Frankenstein e O Médico e o Monstro foram inicialmente adaptados em Hollywood (e, antes disso, no cinema mudo, nos filmes expressionistas alemães), e somente no final da década de 1950 ganharam suas versões caseiras. Mas quando isso aconteceu, o gênero se revigorou: pela primeira vez filmado em cores, esses clássicos de terror ganharam sangue vermelho-vivo e uma generosa dose de violência e erotismo até então nunca vista nesse tipo de cinema. Capitaneado pela produtora Hammer, a nova onda do horror britânico revelou astros como Peter Cushing, Christopher Lee e Ingrid Pitt, além de lançar as carreiras de diretores influentes como Terence Fisher e Freddie Francis.


A produtora Amicus também fez o sangue jorrar nas telas: suas antologias de terror, como A Casa Que Pingava Sangue, Contos do Além e A Cripta dos Sonhos, estão entre os grandes clássicos do gênero na década de 1970. A pequena Tigon realizou os cultuados Sob o Poder da Maldade (1969) e Grite, Grite Outra Vez! (1970), e outros cineastas independentes contribuíram de maneira decisiva nesse período clássico do horror cinematográfico, como Pete Walker, com sua fórmula apelativa de sexo, terror e violência. O cinema inglês ainda deu ao mundo obras-primas como os perturbadores A Tortura do Medo, Os Inocentes, O Homem de Palha, Inverno de Sangue em Veneza e as comédias de humor negro O Abominável Dr. Phibes e As Sete Máscaras da Morte.


Objetivos

O curso Horror Britânico: Uma Orgia de Sangue e Pavor, ministrado por Carlos Primati, tem como proposta traçar um panorama do gênero em seu período clássico, enfatizando as obras que difundiram o modo britânico de se fazer terror - com seus personagens clássicos e seus temas mais obsessivos - e ao mesmo tempo reconhecer o papel de outros nomes importantes, como Tod Slaughter, Boris Karloff, Barbara Steele e Alfred Hitchcock, na construção de um estilo inglês que influenciou a maneira que o gênero se desenvolver mundo afora.



Conteúdo programático

Aula 1
A origem do horror britânico e a revolução da Hammer

1.1 – A origem do horror na literatura gótica de Walpole,
Lewis, Radcliffe e Mary Shelley
1.2 – As extravagâncias sádicas de Tod Slaughter,
o pioneiro do terror britânico nas telas
1.3 – Alberto Cavalcanti e um raro exemplar de horror inglês,
com Na Solidão da Noite
1.4 – Sangue novo no horror: as produções cheias de sangue,
sexo e violência da Hammer
1.5 – Peter Cushing e Christopher Lee: os maiores monstros
do cinema de horror britânico


Aula 2
Os clássicos do horror britânico da década de setenta

2.1 – As grandes obras-primas do terror inglês:
A Tortura do Medo, Os Inocentes e outros
2.2 – As antologias de contos de terror da Amicus,
a produtora inglesa que pingava sangue
2.3 – O cinema apelativo de Pete Walker e o clássico definitivo
A Mansão da Meia-Noite
2.4 – O horror setentista: O Homem de Palha,
Inverno de Sangue em Veneza e outros
2.5 – O horror britânico moderno: Hellraiser, Extermínio,
Abismo do Medo e outros


Ministrante: Carlos Primati

Jornalista, crítico, historiador e pesquisador dedicado a tudo que se refere ao cinema de horror mundial e brasileiro. Publicou artigos em livros sobre a obra do cineasta José Mojica Marins e sobre o Horror no cinema brasileiro. Colaborou no livro "Maldito", de André Barcinski e Ivan Finotti, e coproduziu a Coleção "Zé do Caixão" em DVD, vencedora do 1º Prêmio DVD Brasil como a "Melhor Coleção" do ano. Já ministrou para a Cine UM os cursos "A Obra de Alfred Hitchcock"; "História do Cinema de Horror"; "Zé do Caixão: 50 Anos de Terror"; "Expressionismo Alemão: Uma Sinfonia de Luzes e Sombras"; "Ficção Científica dos Anos 50" e "Horror no Cinema Brasileiro".




Curso
Horror Britânico: Uma Orgia de Sangue e Pavor
de Carlos Primati


Datas
20 e 21 / Maio (sábado e domingo)

Horário
9h30 às 12h30

Duração
2 encontros presenciais (6 horas / aula)

Local
Centro Cultural CEEE Erico Verissimo
(Rua dos Andradas, 1223 - Centro Histórico - Porto Alegre - RS)

Investimento
R$ 85,00
* Desconto para pagamento por depósito bancário:
a) R$ 70,00 (primeiras 10 inscrições - PROMOÇÃO ENCERRADA)
b) R$ 80,00 (demais inscrições)

Formas de pagamento
Depósito bancário / Cartão de Crédito (PagSeguro - em 2x)

Material
Certificado de participação e Apostila (arquivo em PDF)

Informações
cineum@cineum.com.br / Fone: (51) 99320-2714

Realização

Patrocínio


INSTRUÇÕES PARA EFETUAR A INSCRIÇÃO

1) Preencha e envie o formulário abaixo.
2) Pagamento por Depósito Bancário: após enviar o formulário você receberá as orientações.
3) Pagamento por Cartão de Crédito: após enviar o formulário, clique no botão do PagSeguro.
.
.


.
.
.

segunda-feira, 10 de abril de 2017

Pedro Almodóvar em Santa Cruz do Sul




* Edição Santa Cruz do Sul *


Apresentação

Pedro Almodóvar é o cineasta espanhol de maior renome mundial atualmente. Sua filmografia é repleta de filmes onde a presença feminina é o ponto principal das tramas. Cores berrantes, personagens loucos, e a política espanhola também são destaques em seus roteiros. Suas narrativas, de modo geral, são bem humoradas e sem pretensões de se levar a sério.


Para Almodóvar seus filmes são tão autobiográficos quanto poderiam ser. Suas experiências de vida são suas fontes de inspiração, e a temática da sexualidade é abordada de maneira bastante aberta em vários filmes. Hoje, o diretor é tão conhecido quanto o conterrâneo Luis Buñuel, cineasta cuja obra se assemelha muito ao estilo de Almodóvar.

Pedro Almodóvar nunca pôde estudar cinema, pois nem ele nem sua família tinham dinheiro para pagar seus estudos. Antes de dirigir filmes foi funcionário da companhia telefônica estatal; desenhou histórias em quadrinhos; foi ator de teatro de vanguarda e cantor de uma banda de rock, na qual participava travestido. Foi o primeiro espanhol a ser indicado ao Oscar de melhor realizador.


Objetivos

O Curso TODAS AS CORES DE PEDRO ALMODÓVAR, ministrado por Josmar Reyes, vai tratar da filmografia de Pedro Almodóvar, abordando aspectos estruturais e narrativos (estrutura espacial e temporal, personagens, gênero, estrutura sonora e musical); técnicos; temáticos e estéticos, bem como particularidades da carreira do cineasta e a crítica em torno de seus filmes. Para tanto, durante as aulas serão apresentados fragmentos de seus filmes e textos que tratam de sua obra.


Público alvo

Esta atividade é aberta e dirigida ao público em geral.
Não é necessário nenhum pré-requisito de formação e/ou atuação profissional.




Conteúdo programático

Aula 1
- Os Filmes: Sinopse ilustrativa resgatando o conteúdo de cada filme;
- As Musas: Carmen Maura, Victoria Abril, Marisa Paredes, Cecilia Roth e Penélope Cruz;
- A Cidade: Madri como cenário e personagem;
- As histórias e temas recorrentes;
- Estrutura narrativa: Segredos, mistérios e suspense.



Aula 2
- Estética almodovariana: O kitsch, figurinos e cenografia;
- Questões de gênero: O melodrama e o suspense;
- Referências culturais e cinematográficas;
- Análise da abertura dos filmes: Créditos iniciais;
- Trilhas musicais;
- Aspectos técnicos: Planos montagem e movimentos de câmera.


Ministrante: Josmar Reyes

Doutor em Ciências da Comunicação e da Informação, Novas Tecnologias e Artes do Espetáculo (Université de Paris III - Sorbonne Nouvelle). Professor do Curso de Realização Audiovisual (Unisinos) e do Curso de Comunicação Social (UNISC). Licenciado em Letras / Português - Francês (UFRGS) e Mestre em Estudos Francófonos (UFRGS). Já ministrou os cursos “Desconstruindo Woody Allen” e “Nouvelle Vague do Cinema Coreano” pela Cine UM.



Curso
Todas as Cores de Pedro Almodóvar
* Edição Santa Cruz do Sul *
de Josmar Reyes


Data
27 / Maio (sábado)

Horário
Aula 1: 9h30 às 12h30
Aula 2: 14h às 17h

Duração
2 encontros presenciais (6 horas / aula)

Local
Auditório do Sindibancários
(Rua Sete de Setembro, 489 - Santa Cruz do Sul - RS)

Investimento
R$ 65,00
* Desconto para pagamento por depósito bancário:
a) R$ 50,00 (para as primeiras 10 inscrições) / ESGOTADO
b) R$ 60,00 (demais inscrições)

Formas de pagamento
Depósito bancário / Cartão de Crédito (PagSeguro)

Material
Certificado de participação e Apostila (arquivo em PDF)

Informações
cineum@cineum.com.br / Fone: (51) 99320-2714


Realização


Apoio

Sindicato dos Bancários / Santa Cruz do Sul




INSTRUÇÕES PARA EFETUAR A INSCRIÇÃO

1) Preencha e envie o formulário abaixo.
2) Pagamento por Depósito Bancário: após enviar o formulário você receberá as orientações.
3) Pagamento por Cartão de Crédito: após enviar o formulário, clique no botão do PagSeguro.
.
.

.
.
.