sexta-feira, 1 de setembro de 2017

Filme Comédia - O Cinema Que Faz Rir









Apresentação

Conceitualmente o filme cômico se caracteriza pela inclusão de gags, piadas, cenas e sequências de humor (visuais ou verbais) em meio à narrativa, com o objetivo explícito de provocar o riso da plateia (gozo sensorial). A comédia está presente no cinema desde os primórdios de sua existência. Na verdade, não havia como ser de outra forma, se levarmos em conta que os primeiros filmes eram exibidos como atrações de feiras e parques de diversões. Existiam essencialmente como produto de entretenimento. Em termos históricos, a considerada primeira comédia do cinema está completando 120 anos. Foi O Regador Regado, realizado pelos irmãos Lumière em 1896.


A comédia, como gênero cinematográfico, estabeleceu-se ainda no período do cinema mudo. A impossibilidade de utilizar sons para transmitir a comicidade foi fundamental para o desenvolvimento do humor visual. A graça estava toda nas situações e ações externas dos personagens. Aquele foi um período do chamado “humor pastelão” que explorou muitas tortas na cara, muitas perseguições, correrias e a velocidade de um mundo que estava em constante evolução industrial.


Sabidamente o homem é o único animal que ri e rindo, reflete sobre a sua própria imagem. A comédia, portanto, representa o homem e suas imperfeições. Nos anos 1920 a comédia de costumes fez escola no cinema norte americano e depois se espalhou mesclando com outros gêneros. A comédia musical, a comédia de erros e a comédia erótica são subgêneros que perpassaram a história do cinema.


No Brasil temos o início do Teatro de Revista, na década de 1930 e a tradição dos espetáculos de atrações. O ciclo da Chanchada no cinema brasileiro, a comédia popular e o filme musical. A comédia popular cinematográfica dos anos 1970, a Pornochanchada, chegou também a influenciar os programas de televisão. As comédias de costumes são influenciaram fortemente os filmes europeus e latinos americanos. Por fim, chegamos ao atual momento das comédias populares contemporâneas no cinema brasileiro.


Objetivos

O Curso Filme Comédia: O Cinema Que Faz Rir, ministrado por Flávia Seligman, vai desenvolver uma análise da evolução do gênero da Comédia no cinema mundial e também brasileiro. Serão revisitados os grandes filmes, os realizadores e atores de destaque deste gênero que surgiu já no nascimento do cinema há 120 anos. Trechos de obras clássicas e representativas serão exibidos e comentados durante o curso.


Conteúdo das aulas

Aula 1
- A história do riso e suas particularidades. O riso no teatro, na literatura e no princípio do cinema.
- Os filmes mudos, as pequenas comédias de costumes. A comédia norte-americana dos anos 1920.
- O Slapstick, gênero de comédia cinematográfica onde predominam as cenas de ação física.
- A evolução do gênero dentro da indústria norte americana de cinema: a comédia popular, a comédia musical, a comédia independente.
- O Sitcom e as séries de televisão com personagens comuns e humor cotidiano.


Aula 2
- A comédia pelo mundo. A tradição da comédia francesa e a sua representação no cinema. A comédia de costumes no cinema latino americano.
- A comédia no Brasil, o folhetim, o teatro de revista e a comédia no cinema.
- A Chanchada e o filme carnavalesco dos anos 1940 e 1950.
- A Pornochanchada dos anos 1970 e a comédia erótica.
- A “Globochanchada” e a comédia de costumes contemporânea, no cinema e na televisão.


Ministrante: Profª Dra. Flávia Seligman

Bacharel em Comunicação Social – Habilitação em Jornalismo pela Famecos / PUC RS (1986). Mestre (1990) e Doutora (2000) em Cinema pela ECA/USP. Professora do Curso de Realização Audiovisual e do Curso de Jornalismo da Unisinos - RS, nas áreas de Estética, Cinema Brasileiro, Televisão e Produção. Professora de Cinema e de Semiótica, dos Cursos de Design e Jornalismo da ESPM - SUL em Porto Alegre.
Diretora, produtora e roteirista. Desenvolveu a pesquisa "Globo Filmes para um Globo Público" junto ao Núcleo de Pesquisas e Publicações da ESPM–Sul. Dirigiu os curtas metragens O Último Chocolate (2013) e O Fusca e a Dona Hortência (2014), selecionados pelo projeto Histórias Curtas, da RBS TV, com exibições na TV aberta e na TV paga (Canal Brasil). Já ministrou o curso “Cinema Brasileiro nos Anos de Chumbo”.



Curso
FILME COMÉDIA: O CINEMA QUE FAZ RIR
de Flávia Seligman


Datas
30/Set. e 01/Out. (sábado e domingo)

Horário
14h às 17h

Duração
2 encontros presenciais (6 horas / aula)

Local
Cinemateca Capitólio Petrobras
(Rua Demétrio Ribeiro, 1085 - Centro Histórico - Porto Alegre - RS)

Investimento
R$ 85,00
* Desconto para pagamento por depósito bancário:
a) R$ 70,00 (primeiras 10 inscrições) * Valor promocional esgotado
b) R$ 80,00 (demais inscrições)

Formas de pagamento
Depósito ou transferência bancária / Cartão de crédito (PagSeguro)

Material
Certificado de participação e Apostila

Informações
cineum@cineum.com.br  /  Fone: (51) 99320-2714

Realização
Cine UM Produtora Cultural

Patrocínio
Editora Intrínseca
Back in Black
B&B Games

Apoio
Cinemateca Capitólio Petrobras
.
.
Instruções para efetuar a inscrição

1) Preencha e envie o formulário abaixo.
2) Pagamento por Depósito ou Transferência bancária:
Após enviar o formulário você receberá as orientações.
3) Pagamento por Cartão de Crédito:
Após enviar o formulário, clique no botão do PagSeguro.
.
.

.
.
.

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Filmes & Sonhos





.....TURMA EXTRA.....



Apresentação

1895 foi um ano de convergências. Na noite do dia 23 para 24 de julho de 1895, Sigmund Freud teve seu sonho mais importante. A primeira projeção de cinema ocorreu em 25 de dezembro do mesmo ano. Teria Freud ido às primeiras projeções dos irmãos Lumière na cidade de Viena, em abril de 1896?


Desde seu início o cinema incluiu a linguagem onírica em suas narrativas. Ainda nos anos ’20 do século passado, quando o livro “A Interpretação dos Sonhos” popularizou-se pela Europa e pelo mundo, artistas e cineastas procuravam Freud, agradecidos pela influência do primeiro psicanalista em suas produções artísticas. Alguns tentaram, sem sucesso, a supervisão do gênio da alma humana para a produção de roteiros, influenciados por suas obras.


Com muito esforço e insistência, discípulos do pai da Psicanálise o convenceram a aceitar que os mesmos supervisionassem a construção de um roteiro de um importante cineasta do expressionismo alemão. Do cinema clássico ao contemporâneo, muitos filmes foram diretamente influenciados pelo pensamento psicanalítico.


Méliès, Pabst, Buñel/Dalí, Hitchcock, Bergman, Pasolini, Fellini e Kurosawa são exemplos de alguns diretores que utilizaram a psicanálise em cenas oníricas de seus roteiros. No Oscar de 2017, um dos filmes concorrentes ao prêmio máximo apresentava um sonho quase idêntico ao usado por Freud em seu livro mais famoso.


Público Alvo
Pessoas interessadas em Psicanálise, nos Sonhos e Cinema.
Não é necessário nenhum pré-requisito de formação e/ou atuação profissional para participar desta atividade.


Objetivos

O Curso Filmes & Sonhos: A Psicanálise no Cinema, ministrado por Leonardo Della Pasqua vai apresentar o desenvolvimento da teoria da interpretação dos sonhos na Psicanálise, relacionando os sonhos ao modo como são representados pelo Cinema, baseando as possibilidades de interpretação dos mesmos, utilizando os exemplos fílmicos para ilustrar os tipos de sonhos e modalidades de interpretação.


Conteúdo programático

Aula 1
- O cinema mudo:
1. O primeiro filme a utilizar sonhos em seu roteiro
2. A presença dos sonhos no cinema mudo
3. Os filmes oníricos do cinema mudo
- Georges Méliès e a intuição do inconsciente freudiano
- Georg Wilhelm Pabst e “Os mistérios da alma”
- Luis Buñuel, Salvador Dalì e o surrealismo onírico
- Sonhos no cinema clássico
- Hitchcock e a plasticidade do sonho
- Ingmar Bergman e o simbolismo onírico
- O livro dos sonhos de Federico Fellini
- A interpretação dos sonhos na obra de Pier Paolo Pasolini


Aula 2
- Sonhos no cinema moderno
- Os sonhos psicanalíticos na ótica de Woody Allen
- Sonhos de Kurosawa e a cena primária
- Exemplos de narrativa onírica em Pedro Almodóvar
- David Lynch e o moderno cinema onírico
- Anthony Hopkins e o sonho dentro do sonho
- Sonhos no cinema contemporâneo
- Michel Gondry e o cinema onírico
- Denis Villeneuve e a dimensão onírica dos roteiros
- Kenneth Lonergan e a atualidade de Freud


Ministrante: Leonardo Della Pasqua
Psicanalista. Psicólogo. Formado em psicanálise na escola Lo Spazio Psicoanalitico di Roma, Itália. Sócio-fundador do Laboratório Psicoanalitico Tiburtino, em Roma, na Itália, onde coordenou o evento “Cinema e Terceira Idade” por um período de três anos. Presidente da Sociedade de Psicologia do Rio Grande do Sul (Biênio 2011-2013), onde coordenou as atividades “Cinema e psicologia” e “Diálogos entre o direito e a psicologia”. Ministra a disciplina Teoria e Técnica Psicanalítica III no curso de formação em psicanálise do Círculo Psicanalítico do Rio Grande do Sul. Coordenador do curso “A interpretação dos sonhos na psicanálise: um laboratório onírico didático”, com diversas edições no Rio Grande do Sul.



Curso
* Turma Extra *
Filmes & Sonhos: A Psicanálise no Cinema
de Leonardo Della Pasqua


Datas
09 e 10 de Setembro (sábado e domingo)

Horário
14h às 17h

Duração
2 encontros presenciais (6 horas / aula)

Local
Cinemateca Capitólio
(Rua Demétrio Ribeiro, 1085 - Centro Histórico - Porto Alegre - RS)

Investimento
R$ 85,00
* Desconto para pagamento por depósito bancário: R$ 80,00

Formas de pagamento
Depósito ou transferência bancária / Cartão de crédito (PagSeguro)

Material
Certificado de participação e Apostila

Informações
cineum@cineum.com.br  /  Fone: (51) 99320-2714

Realização
Cine UM Produtora Cultural

Patrocínio
Editora Intrínseca
Back in Black
B&B Games

Apoio
Cinemateca Capitólio Petrobras
.
.
Instruções para efetuar a inscrição

1) Preencha e envie o formulário abaixo.
2) Pagamento por Depósito ou Transferência bancária:
Após enviar o formulário você receberá as orientações.
3) Pagamento por Cartão de Crédito:
Após enviar o formulário, clique no botão do PagSeguro.
.
.


.
.
.

terça-feira, 1 de agosto de 2017

Como a Geração Sexo-Drogas-e-Rock'n'roll Salvou Hollywood




Francis Ford Coppola, Martin Scorsese, George Lucas, Steven Spielberg, Robert Altman - eles fazem parte da geração de cineastas que reescreveu o script da Hollywood dos anos 70, com filmes como Bonnie e Clyde, Sem Destino, O Poderoso Chefão, A Última Sessão de Cinema e Taxi Driver, clássicos modernos que revolucionaram a maneira de conceber, produzir e fazer filmes.

Em Como a Geração Sexo-Drogas-e-Rock'n'roll Salvou Hollywood, Peter Biskind recria aquela "década dos diretores", um dos períodos mais excitantes da história do cinema, que tem início com o lançamento de Sem Destino, no final da década de 60, e termina com Touro Indomável e uma Beverly Hills marcada pelo consumo de cocaína, já nos anos 80.

Fundamentado em centenas de entrevistas com diretores, produtores, estrelas, agentes, roteiristas, executivos dos estúdios, esposas, ex-esposas e namoradas, esse é o mais completo relato sobre aquele universo comandado por jovens diretores em ascensão. Nunca tantas celebridades falaram com tanta franqueza umas sobre as outras ou sobre drogas, sexo e dinheiro, que levaram muitas ao fundo do poço. Construído com a inteligência de um filme de Robert Altman, e escrito com talento, ousadia e impiedosa honestidade, é o retrato da era mais criativa de Hollywood desde o apogeu dos grandes estúdios. Considerado por críticos de cinema e cinéfilos uma obra fundamental.


sexta-feira, 21 de julho de 2017

Elvis Presley







Apresentação

Rei do Rock? Cantor mediano? Voz inconfundível? Somente um rosto bonito entre roqueiros lendários? As opiniões sobre Elvis Presley variam, mas seu impacto na cultura pop global é unânime. Resultado de uma estratégia de comunicação e marketing que o tornou uma das maiores estrelas de seu tempo, Elvis transitou entre mídias e teve no cinema um aliado importante. Atuou em 31 filmes entre 1956 e 1969, tendo bom desempenho em títulos como O Prisioneiro do Rock (1957), Balada Sangrenta (1958), Feitiço Havaiano (1961) e Amor a Toda Velocidade (1964).


Para marcar os 40 anos da morte do ídolo, o curso vai vasculhar a longa produção cinematográfica do roqueiro, destacando as cenas das produções mais importantes sempre as relacionando a contextos histórico-culturais, bastidores ou curiosidades. A experiência de Elvis Presley no cinema também será observada pelo ponto de vista documental, ficcional e por meio de concert movies e biopics lançados após sua morte, entre 1979 e 2016.



Objetivos

O Curso Elvis Presley em Hollywood – It’s Now or Never, ministrado por Danilo Fantinel, vai revisitar a carreira do rei do rock em sua experiência muito bem sucedida como estrela de cinema. A biografia de Elvis Presley será passada a limpo com especial atenção para as inovadoras estratégias de comunicação e marketing desenvolvidas especialmente para o artista, que viraram regra a partir de então. A passagem de Elvis Presley por Hollywood provocou forte impacto cultural na sociedade, revelando novas possibilidades de diálogo entre o cinema e a música. O curso será fartamente ilustrado com cenas famosas e icônicas de vários filmes do artista, que nos auxiliarão a identificar o legado artístico de Elvis Presley também universo do cinema.



Conteúdo programático

Aula 1
- Biografia e impacto cultural
- Elvis, música e cinema
- Principais filmes como ator (1956 – 1969)


Aula 2
- Documentários, biopics e concert movies (1970 – 2016)
- Aloha from Hawaii e especiais para a TV
- Filmes ficcionais sobre o ídolo pós-morte



Ministrante: Danilo Fantinel
Doutorando em Comunicação e Informação (UFRGS), estuda as relações entre o cinema e o imaginário antropológico. Cobre shows nacionais e internacionais há 17 anos, incluindo festivais de música no Brasil e no exterior. Colaborador da revista “Veja” e integrante da Associação de Críticos de Cinema do Rio Grande do Sul (ACCIRS). Publica críticas no portal “Papo de Cinema”. Ministrou o curso Rock'n Cine: A História do Rock’n’Roll no Cinema pela Cine Um, e também na Unisinos e no Instituto Federal do Rio Grande do Sul (IFRS).




Curso
Elvis Presley em Hollywood:
It's Now or Never
de Danilo Fantinel


Datas
05 e 06 de Agosto (sábado e domingo)

Horário
14h às 17h

Duração
2 encontros presenciais (6 horas / aula)

Local
Cinemateca Capitólio
(Rua Demétrio Ribeiro, 1085 - Centro Histórico - Porto Alegre - RS)

Investimento
R$ 85,00
* Desconto para pagamento por depósito bancário:
a) R$ 70,00 (primeiras 10 inscrições)
b) R$ 80,00 (demais inscrições)

Formas de pagamento
Depósito ou transferência bancária / Cartão de crédito (PagSeguro)

Material
Certificado de participação e Apostila

Informações
cineum@cineum.com.br  /  Fone: (51) 99320-2714

Realização
Cine UM Produtora Cultural

Patrocínio
Editora Intrínseca
Back in Black
Cine Victória
B&B Games

Apoio
Cinemateca Capitólio Petrobras

.

segunda-feira, 10 de julho de 2017

Camisetas Exclusivas


NÃO PERCA!
ÚLTIMAS PEÇAS


Camisetas Exclusivas

"SLASHER MOVIES"


Apenas R$ 25,00
* Entrega em Porto Alegre: + R$ 5,00
* Entrega no RS / Brasil: + 15,00


"ZÉ DO CAIXÃO"


Apenas R$ 25,00
* Entrega em Porto Alegre: + R$ 5,00
* Entrega no RS / Brasil: + 15,00



(Antes de efetuar a compra consulte a disponibilidade do Modelo / Tamanho desejado.)
Contato: cineum@cineum.com.br



INSTRUÇÕES PARA EFETUAR A COMPRA

1) Preencha e envie o formulário.
2) Pagamento por Depósito Bancário: após enviar o formulário você receberá as orientações.
3) Pagamento por Cartão de Crédito: após enviar o formulário, clique no botão do PagSeguro.
.

.
Para entrega em PORTO ALEGRE clique aqui

.
.
Para entrega no RS ou BRASIL clique aqui

.